COLUNA DO CORAÇÃO / S&L AGOSTO 2009

Coluna do Coração

Marco Figueiredo
Enfermeiro


Controlar a Diabetes

Existem algumas medidas essenciais, que devem ser rigorosamente implementadas na vida diária do doente diabético, para que este consiga controlar eficazmente a sua doença. Em primeiro lugar e como ponto de partida, o doente diabético deve ter a noção clara de que pode ter um papel activo e crucial no controlo da diabetes e que, por esse motivo, a sua atitude perante a doença pode marcar a diferença. Uma medida importante é o controlo do peso. De uma forma rápida e fácil de entender, comer mais do que se gasta, engorda, e o contrário, emagrece. Neste sentido é fundamental manter o peso ideal. É igualmente importante avaliar os níveis de glicose (açúcar) no sangue. O diabético deverá registar os valores de modo a que possa analisar as diferenças de um dia para o outro, consoante o que ingere e o exercício praticado. O médico intervém de forma a tornar o diabético autónomo, orientando-o a cuidar e controlar a sua doença. Os exames habitualmente solicitados pelo médico têm como objectivo efectuar o controlo da diabetes e avaliar a existência de eventuais complicações.
Uma outra medida necessária consiste na avaliação da tensão arterial. O diabético deverá vigiar com regularidade a sua tensão arterial, a qual se espera que esteja dentro dos valores considerados normais. Por vezes, alguns diabéticos necessitam de tomar medicação para controlar a sua tensão arterial. O controlo do colesterol e triglicéridos é também uma medida a implementar na rotina do doente diabético. Muitos diabéticos têm valores elevados de colesterol e triglicéridos no sangue, colocando-os, assim, numa situação de elevado risco para o aparecimento de doenças cardiovasculares. Neste caso, se os cuidados com a alimentação e o controlo do peso não forem suficientes, poderá ser necessário o tratamento com medicação, a qual deverá ser prescrita e ajustada pelo médico. Uma medida preventiva de complicações da diabetes está relacionada com a vigilância constante dos pés.
O diabético deverá examinar diariamente os seus pés, para detectar a existência de alguma ferida que não sinta. Para evitar a formação de lesões nesta zona do corpo, o diabético deverá usar calçado confortável e pedir ao médico ou enfermeiro que o ensine a cortar devidamente as unhas. Uma outra medida, também ela preventiva das complicações associadas a esta doença, consiste na ida regular ao oftalmologista. O diabético deverá ser observado anualmente pelo oftalmologista, com o intuito de evitar uma das mais terríveis complicações da diabetes: a cegueira. Um diabético controlado adequadamente é uma pessoa como qualquer outra, capaz de fazer a sua vida sem limitações.