ECOLOGIA/ S&L AGOSTO 2009

hidroponia

Desde 1992 que a FAO impulsiona o desenvolvimento da hidroponia para melhorar a qualidade de vida das famílias e comunidades em zonas urbanas e suburbanas.
O desenvolvimento de uma horta do lar hidropónica permite cultivos sãos, uma vez que os produtos são regados com água potável e são semeados em substratos limpos e livres de contaminação. No contexto das cidades, uma horta do lar hidropónica é uma estratégia que se adapta aos pequenos espaços (telhados, paredes, terraços, varandas,...) apresentando maior rendimento numa menor superfície de cultivo. As hortas do lar hidropónicas são fáceis de aprender a fazer e implicam custos reduzidos, utilizam materiais de desperdício e não requerem grandes investimentos.
Outra vantagem prende-se com a integração de conhecimentos sobre plantas, alimentação e a auto-suficiência alimentar no âmbito familiar. Por outro lado, esta estratégia, num contexto urbano e suburbano, gera um lucro económico com a comercialização do excesso dos produtos obtidos.
Na cultura sem solo, este é substituído por um substrato inerte onde os nutrientes que a planta necessita para viver e produzir são supridos na rega. Também são cultivos hidropónicos os que se cultivam em água com nutrientes. Num sistema hidropónico, pode cultivar-se todo o tipo de plantas, como, por exemplo, hortaliças, flores, pasto para forragem, plantas ornamentais, condimentos, plantas medicinais e até os cactos.

O que são as bandejas?
Uma bandeja é um recipiente que se utiliza para o cultivo hidropónico. Na hidroponia, trabalha-se com as bandejas porque são “sistemas fechados”, a partir dos quais se controla melhor a alimentação da planta através da rega. Propomos que faça a construção de uma bandeja de 1 metro quadrado para água ou substrato.

Vantagem dos cultivos hidropónicos
Obtém-se uma maior quantidade de plantas por superfície. Por exemplo: num metro quadrado de solo semeiam-se 9 alfaces, enquanto num metro quadrado de cultivo hidropónico obtêm-se 25 alfaces.

 

O que é hidroponia?
É uma técnica de produção agrícola sem solo e onde os elementos nutritivos são acrescentados numa solução líquida.
O termo hidroponia tem a sua origem no grego. Hidro significa água e ponos trabalho. Assim, a palavra significa trabalho em água. A hidroponia é a arte de cultivar plantas sem uso de solo agrícola.

 

UMA HORTA DO LAR HIDROPÓNICA

Faça você mesmo I
Alternativa 1: caixa de madeira

Materiais:
• 6 tábuas de madeira não aparelhada, com o mínimo de 12 cm de largura e 2,4 m de comprimento.
• ½ kg de pregos de 2” (polegadas).
• Plástico preto (com 1 mm de espessura e 1,50 m2).
• Dez centímetros de tubo plástico para drenagem (com diâmetro de 7 a 10 mm).

Construção
1) Medir e cortar as 2 tábuas
com 1,04m e 2 tábuas com 1,02m.
2) Juntar as quatro tábuas formando um quadrado.
As tábuas de 1,04 m por fora e 1,02 m por dentro.
3) Formar a base da caixa pregando tábuas de 1,04 m de comprimento deixando uma separação de 3 a 4 cm entre as tábuas.
4) Depois de terminado o quadrado do contentor, pode pregar 4 pernas nos quatro extremos com a altura que desejar (propõe-se que tenha a altura do peito do seu filho(a) mais novo (ver integração pedagógica da criança na HoLa, nas revistas anteriores). As pernas separam a caixa do chão e evitam que se produza humidade. Evitam igualmente a invasão dos insectos pelo solo. Uma altura de 20 cm é suficiente, mas, para maior comodidade, pode fazer com um metro.

missing image file
5) Cortar o plástico (espessura 0,1cm): pode encontrar esse plástico em qualquer loja de produtos agrícolas, ao solicitar plástico preto para charca. Como se vende ao quilo, um plástico para uma caixa como a que foi referida não custará mais do que poucos cêntimos.

Medir o plástico: para cortar o plástico calculamos as dimensões da seguinte maneira: Largura = largura da caixa mais três vezes a sua altura; Comprimento = comprimento da caixa mais três vezes a sua altura

Para uma bandeja de 1 m2 (1 x 1) e 12 cm de altura precisamos de:
Largura da caixa + 3 vezes a sua altura
1 m + 3 x 0,12 m = 1 m + 0,36 m = 1,36 m
Comprimento da caixa + 3 vezes a sua altura
1 m + 3 x 0,12 m = 1 m + 0,36 m = 1,36 m

missing image file6) Colocação do plástico na caixa: Antes de colocar o plástico, colocar papel de jornal sobre as tábuas para evitar danos ao plástico por causa das lascas e pregos da madeira. O plástico deve estar em contacto com as esquinas e com a base.
7) Caixa para o substrato e colocação da drenagem: todo o recipiente destinado ao cultivo em substrato deve ter uma abertura para a drenagem. Faça uma abertura numa das extremidades da caixa a 2 cm de altura e de 1 cm de diâmetro.
8) Colocação do substrato: O substrato coloca-se desde o ponto de drenagem e estende-se ao resto da caixa. Encher até
1 cm da linha do bordo da caixa.

 

Faça você mesmo II
Alternativa 2: tubo PVC

Construção
Uma outra alternativa, mais económica, e que permite usar melhor certos espaços, como, por exemplo, as varandas, é através do uso de um tubo de PVC com um diâmetro entre 8 e 10 cm.

missing image fileAbre-se um corte com uma rebarbadora ou fazem-se furos de 10 em 10 cm ou de 20 em 20 cm na parte superior do tubo. Com os acessórios existentes no mercado (curvas a 90o e 45o) podem contornar-se as paredes da varanda, estabelecendo uma superfície de cultivo que acompanha todo o seu espaço útil.

 

 

 

missing image file

Para suster o tubo, utilize um garrafão de plástico vazio (reciclando) do qual retira a parte superior (onde assenta a tampa), fazendo o formato e curvatura do próprio tubo PVC, com um x-acto (tenha cuidado com os cortes).

 

 

Coloque um suporte (garrafão) em cada metro de tubo. Nas pontas do tubo, coloque um acessório de 90o virado para cima, depois de colocar a borracha vedante. Deste modo, a água não se escapará do tubo de PVC.

 

Faça você mesmo III
Alternativa 3: Recicle

Uma terceira alternativa consiste em utilizar caixas já existentes (como gavetas, banheiras para bebés, bidons plásticos e cortados em metades, vasos plásticos descartáveis, recipientes de plástico (caixas de manteiga, gelado, etc.), garrafões de plástico, … são só alguns exemplos de materiais que pode reciclar para este fim. Procure assim qualquer recipiente com estas características básicas:
– Profundidade mínima de 10 a 12 cm (quando se quer cultivar cenouras, a profundidade deve ser entre 20 e 25 cm), impermeáveis e possuir uma drenagem.
– Não devem ser usados materiais metálicos uma vez que se corre o risco de interacção química com os substratos nutritivos. Em hidroponia, as alternativas para o cultivo são: água ou substrato. Essa escolha influenciará a escolha da caixa a construir.

missing image file missing image file

 

A HORTA DO LAR HIDROPÓNICA E A PREPARAÇÃO DOS SUBSTRATOS

Na hidroponia utilizam-se substratos ou meios de cultura (para substituir a terra) e o material no qual são cultivadas as plantas, que substituem o solo na sua função de sustentar as plantas. Um bom substrato tem as seguintes características:
Não deve decompor-se com facilidade.
Não deve conter elementos nutritivos.
Não deve conter organismos prejudiciais (fungos, bactérias, etc.).
Não deve conter resíduos industriais ou humanos.
Deve reter a humidade.
Deve ter boa drenagem e luz.
Deve ser fácil de conseguir e de transportar.
Deve ter baixo custo.
Deve permitir a circulação do ar nas raízes.

Devemos considerar também o tamanho das partículas do substrato. Deve-se eliminar: o pó, as partículas com mais de meio centímetro, no caso de se fazer uma caixa, e as partículas com tamanho superior a 1 cm nas caixas de produção.
No caso de não se conseguir um substrato que tenha todas as características, é fácil fazer um substrato a partir das seguintes misturas:
60% de cascas de arroz + 40% de areia do rio
80% de tijolos + 20% de serradura
50% de cascas de arroz + 50% de escórias de carvão

O que é uma bandeja?
Uma bandeja é um espaço pequeno onde damos às sementes as condições adequadas para poderem nascer e crescer inicialmente antes das mudas.

O que precisa uma semente para germinar?
• Ser de boa qualidade
• Ter humidade suficiente
• Estar abrigada (temperatura adequada)
Utiliza-se um substrato preparado com o maior cuidado. O substrato deve ser suave, limpo e homogéneo. Não pode conter partículas grandes ou pesadas.
1. Peneirar o substrato
2. Triturar as partículas grandes
3. Encher a bandeja com o substrato
4. Tirar todas as partículas grandes

Como preparar a sementeira
1. Humedecer o substrato
2. Misturar e nivelar
3. Traçar a distância e a profundidade recomendadas
4. Semear as sementes nos sulcos à distância recomendada. Colocar apenas uma semente em cada buraco.
5. Fechar os sulcos.
6. Colocar papel de jornal, humedecer e tapar com o plástico preto.

IMPORTANTE
Não se esqueça de destapar a caixa logo após o surgimento das plantas. Senão, as plantas débeis nunca ganharão o vigor de uma planta saudável, mas ficarão sempre com folhas esbranquiçadas.
1. Antes das sementes germinarem, manter a caixa coberta.
2. Depois das plantas saírem, retirar a cobertura.
3. As plantas devem ser regadas todos os dias.

Cuidados de manutenção
Uma vez a caixa pronta e semeada, é importante lembrar-se de:
1. Ir ver a caixa duas vezes por dia.
2. Retirar o jornal e o plástico imediatamente depois do surgimento das primeiras plantas.
3. Regar diariamente com água e solução nutritiva.
4. Decantar duas vezes por semana, para evitar a formação de crostas e desenvolvimento de algas.
5. Aplicar substrato na base das plantas, conforme se forem desenvolvendo, para favorecer o crescimento das raízes.

Solução nutritiva
Assim como as pessoas necessitam de comer para viver, as plantas requerem minerais que se encontram no solo, tais como nitrogénio, fósforo, manganésio, potássio, zinco, boro, enxofre, cobre, cálcio, magnésio, ferro, molibdénio. Assim se consegue o nutriente que contém todos os elementos que as plantas precisam para crescer e se desenvolverem. As plantas absorvem os seus alimentos principalmente pelas raízes. Nos cultivos hidropónicos, as plantas crescem na água ou nos substratos inertes, que não trazem nenhum tipo de alimento e, por isso, é necessário dar o alimento sob a forma da solução nutritiva.

Na agricultura existem várias maneiras de dar alimento às plantas: adubo orgânico, fertilizantes, soluções nutritivas ou nutrientes.

 

ALIMENTANDO A HORTA DO LAR HIDROPÓNICA

Substratos básicos
A planta não tem de ir buscar o alimento uma vez que, através da rega, se lhe dão os elementos minerais de que necessita. No solo, as plantas absorvem os minerais através das raízes. O nutriente hidropónico contém e traz de uma forma equilibrada, todos os elementos que uma planta necessita para crescer saudável, vigorosa e dar bons frutos ou colheitas abundantes. Existem várias maneiras de preparar os nutrientes. Uma maneira de preparar a solução nutritiva, que foi experimentada com êxito em vários países, para produzir uma grande quantidade de hortaliças, plantas ornamentais e medicinais, é composta por duas soluções concentradas que designamos por Solução Concentrada A e Solução Concentrada B.

A solução concentrada A traz às plantas os elementos nutritivos que elas consomem em maior proporção ou quantidade. A solução concentrada B traz, por sua vez, os elementos nutritivos que são necessários em menor quantidade ou proporção, uma vez que são necessários para que as plantas possam desenvolver, de uma forma normal, os processos fisiológicos, para que cresçam bem e produzam frutos bonitos e colheitas abundantes.

Materiais necessários para a preparação das soluções concentradas A e B
• Dois bidons plásticos de 10 litros
• Uma seringa de 30 cm3
• Três baldes de plástico com capacidade de 10 litros cada
• Um jarro de 1 litro, com medidas
• Balança que pese entre 0,01 e 2000 g
• Uma vareta de vidro ou tubo de PVC
• Duas colheres de plástico: 1 grande e 1 pequena
• Bolsas de papel para pesar os diferentes elementos

Mistura para preparar 10 litros de solução concentrada A
Pesar na balança:
340 g de fosfato de mono amoníaco
2080 g de nitrato de cálcio
1100 g de nitrato de potássio
Medir e juntar 6 litros de água (de preferência da chuva) num balde de 10 litros.
Misturar e juntar os elementos já pesados seguindo a ordem anotada.
Dissolver usando o misturador até que esteja completamente desfeita a 1ª substância.
Juntar a 2ª substância, dissolvendo completamente como a anterior.
Por último, juntar a 3ª substância agitando bem.
Juntar água até obter 10 litros e agitar durante 10 minutos até que não haja mais partículas sólidas.
Verter o conteúdo da mistura num recipiente de vidro ou plástico, colocar uma etiqueta e guardar num lugar fresco.

missing image fileMistura para preparar 10 litros de solução concentrada B
Na balança, pesa-se separadamente e na ordem seguinte:
492 g de sulfato de magnésio
0,48 g de sulfato de cobre
2,48 de sulfato de manganésio
1,20 g de sulfato de zinco
6,20 g de ácido bórico
0,02 g de molibdénio de amónio

Preparar como na solução concentrada A.

Para tirar dúvidas ou ver os vídeos de demonstração utilize o site www.saudelar.com

Se desejar receber uma brochura contendo outras explicações e detalhes relativamente às hortas do lar hidropónicas, envie um e-mail para info@saudelar.com

Luís Nunes
Sociólogo da Medicina e da Saúde
Mestre em Saúde Pública