LONGEVIDADE E SAÚDE

Exercícios para o Cérebro

O leitor utilizou a mão direita ou a esquerda para folhear a S&L até chegar aqui? Sabia que, mesmo sendo destro, treinar os membros e o cérebro para utilizar o outro lado do corpo poderá trazer um grande benefício para a sua saúde psicomotora?
O ponto da psicomotricidade que iremos rever nesta edição é sobre a nossa capacidade de lateralidade, que, por sinal, é uma característica única dos seres humanos.
A lateralização é o reflexo da organização das funções do sistema nervoso central. Quando ocorre um domínio da parte esquerda do cérebro, significa que o indivíduo é destro, e quando o domínio é no hemisfério cerebral direito, temos um indivíduo esquerdino.
A lateralização também corresponde à integração do movimento, tendo em consideração a utilização alternada dos lados esquerdo e direito do corpo. De facto, esse processo envolve mais do que ser destro ou esquerdino. Também pode ser auditiva, ocular e pedal. De uma forma geral, a lateralização é aceite como um fator genético
ou acidental.
Ao longo das últimas décadas, muitas pesquisas científicas têm reforçado o conceito de que o predomínio de um lado do corpo sobre o outro, como ocorre na destreza (mão e membros que usamos mais), não somente tem uma base neurofisiológica e neuroanatómica, mas também se generaliza para outras áreas das funções cerebrais.
Fazer uso extra dinâmico da nossa lateralização pode trazer excelentes resultados para a saúde do nosso cérebro e fortalecer muito mais as nossas capacidades físicas e mentais.
Quanto mais trabalharmos o outro lado do corpo, maior será a possibilidade de prolongar a saúde do cérebro e evitar demências na velhice. O leitor poderá assegurar um cérebro mais saudável com alguns exercícios simples na sua vida diária. Assim deixo algumas dicas práticas para treinar a sua lateralidade: comece a escrever, a barbear-se, a usar o rato do computador, a lavar os dentes, a pentear-se, com a mão que não utiliza para esses fins. Isso irá ajudar a utilizar mais o seu cérebro e, ao mesmo tempo, a trazer mais dinamismo em atividades rotineiras. É difícil, mas, com o tempo, o benefício será visível. Esses tipos de atividades são exercícios físicos que trabalharão partes do seu corpo que não têm sido trabalhadas.
Não é tão dificil que não se consiga. Lembre-se de que Horatio Nelson, o grande herói de guerra britânico, depois de perder o braço direito, começou a utilizar com tanta determinação a sua capacidade de adaptação da lateralidade que a sua escrita, algum tempo depois, passou a ser melhor do que quando utilizava a mão direita.

Luciano da Silva
Gerontólogo Social